Main menu

Está na Dieta? Alguns Alimentos Podem Atrapalhar

15 dez 2014
Share Button

 

Aansiedadeporcomida

 

 

 

A revista americana FLEX trouxe em uma de suas edições, uma matéria que é um alerta aqueles que buscam um corpo super definido e bonito, mostrando alguns alimentos que, apesar de aparentemente inofensivos, podem atrapalhar sua dieta (quando consumidos com regularidade) e dificultar a eliminação daquela “última gordurinha”…

 

Os “vilões escondidos“ são:

 

 

Chicletes SUGAR FREE:

 76512308-260x260-0-0_Sugar+Trident+Gum+Sugar+Free+Twist+Watermelon+18+S

o rótulo dizendo ‘sem açúcar’ não significa um “sinal verde” para o consumo desse produto. Um pequeno chiclete ou dois não vão prejudicar, mas o que acontece normalmente é que uma pessoa fazendo dieta restritiva (consequentemente “morta” de fome, às vezes) acaba consumindo várias embalagens de 6 ou 7 unidades por dia, muitas vezes o pacote todo de uma vez, como se fosse uma “sobremesa”…

Chicletes sem açúcar contém adoçantes artificiais que podem atuar EXATAMENTE como açúcares simples quando consumidos em excesso. Normalmente adoçantes sintéticos como o álcool SORBITOL podem atrapalhar a digestão e a perda de peso.

 

 

Frutose:

 frutose

 A maioria das pessoas envolvidas com o assunto dieta, presta mais atenção ao ÍNDICE GLICÊMICO das suas fontes de carboidrato do que nas calorias fornecidas por eles. (lembre-se: alto índice glicêmico significa alta produção de insulina!

 Quanto maior a presença da insulina no corpo, menor será a utilização da gordura como fonte de energia).

 O açúcar das frutas pode ser natural, mas não é por isso que está “liberado” para todos e em todas as quantidades, já que seu consumo exagerado pode atrapalhar a perda de gordura, especialmente se forem consumidas na forma de extrato ou suco.

 Detalhe: a presença das fibras nas frutas consumidas com casca pode retardar o processo de assimilação dos nutrientes e agir como um regulador. Outro fato é que a frutose precisa ser convertida em glicose no fígado antes de ser utilizada pelo corpo como energia, no entanto se esse fígado já estiver repleto de glicogênio, ele não converterá frutose em glicose, e sim em GORDURA…

Segundo os pesquisadores, os melhores horários para o consumo das frutas é imediatamente após o treino (aquelas de índice glicêmico médio ou alto como papaya, abacaxi ou melancia) e também junto às refeições (no caso das frutas pequenas com casca e índice glicêmico baixo, como maçãs ou pêssegos).

 No entanto, se o seu objetivo é reduzir a gordura ao máximo possível, aquelas frutas (e sucos…) de índice glicêmico elevado devem ser abolidas da dieta. Vale lembrar também que a frutose é o “açúcar” que mais estimula a liberação de insulina – hormônio que quando liberado, pára todo processo de lipólise (“queima” de gordura) bem como diminui o ritmo de síntese muscular por sua função ser exatamente a de reservar energia a qualquer custo. 

 

Isto nos leva a uma reflexão: que tipo de reserva seu corpo fará diante de uma pouca quantidade de energia disponível para tal, mas com uma alta demanda? 

 

Qualquer uma, menos massa muscular…

Não se esqueça que massa muscular também é fonte de energia e enquanto os nutricionistas se desdobram para desenvolver (segundo o biótipo do atleta) uma dieta para que ele possa transformar o excesso (calculado) de calorias em síntese muscular, o mesmo, ao se alimentar de frutas sem nenhum critério de utilização está simplesmente fazendo o inverso com maestria: perdendo massa muscular para poupar energia e acumulando gordura, já que esta é extremamente econômica para ser estocada como fonte de energia em ambientes de estresse, ou seja, qualquer situação em que seu corpo careça de nutrientes além dos limites dos estoques de mobilização imediata.

 

 

Molhos prontos:

 produto114_foto1

Prefira sempre a utilização de azeite, vinagre, pimenta e outros temperos na sua forma natural. Catchup, shoyu ou barbecue mesmo na versão light contém muitas calorias (e muita gordura, no caso da maionese light…), assim, se você tem o hábito de consumir condimentos em todas as suas refeições sólidas, use as fontes naturais com moderação e não as industrializadas.

 

Mais uma vez o alerta é para o açúcar escondido nesses temperos light, normalmente provenientes do milho, que podem provocar picos na produção de insulina. Outra observação importante é que a alta quantidade de sódio é comum a todos eles.

 

 

Refrigerantes DIET:

 images (13)

As palavras “diet” e “light” são frequentemente utilizadas por praticantes de atividade física.

 O Mercado oferece uma gama imensa de opções de bebidas de baixa caloria, mas ainda nada substitui a água como agente hidratante.

 Cada vez mais os estudiosos da performance esportiva recomendam grandes quantidades por dia (lembre-se: água pura não fornece calorias e ainda por cima pesquisa recente mostrou que combate a elevação do cortisol, entre outros benefícios para a saúde!), mas com os refrigerantes a história é diferente.

Algumas pesquisas apontam que o paladar muito doce poderia também aumentar a produção de insulina, criando assim uma barreira para a oxidação da gordura mesmo com alimentos de baixa caloria. A fórmula “diet” dos refrigerantes contém adoçantes não nutritivos como o aspartame, que está sendo apontado como causador de perda de massa óssea e de algumas doenças auto-imunes e apesar de tais doenças ainda estarem em caráter sugestivo e não comprovado, o que se sabe sobre o consumo destes adoçantes é que eles modificam o paladar de tal forma que ― indivíduos uma vez submetidos ao seu uso, sua descontinuação e retorno a dieta com carboidratos normais ― os processos de saciedade ligados ao paladar ficam tão comprometidos que os indivíduos aumentam o volume de alimento consumido devido a este desbalanço. Além disso, os refrigerantes diet normalmente contém também grandes quantidades de sódio, cujo consumo em excesso pode inclusive causar certas doenças…

 

 

Bebidas com álcool:

 bebidas

Se o seu objetivo é um físico diferenciado (isso porque o problema do álcool não é o valor calórico, e sim por razões qualitativas), aqui estão rapidamente duas razões para o seu não consumo:

A primeira é que o seu fígado é responsável por desmontar as proteínas absorvidas da dieta e montar em reações, por exemplo, de transaminação, logo, se o seu fígado está ocupado metabolizando álcool (que é tóxico junto com seus metabólicos e precisam ser metabolizados com urgência), você acha que ele vai se ocupar sintetizando as proteínas que você consumiu para dar conta de montar a massa muscular estimulada pelo seu treinamento?

A segunda: a única coisa mais potente na liberação de insulina que a frutose (que pode ser achada na dieta normal, excluindo-se os medicamentos, lógico) é o etanol presente no álcool. Então imagine que maravilha este binômio: você pára de sintetizar proteína pelos processos de metabolização hepática do álcool e começa a estocar gordura pelos efeitos metabólicos dele.

 

 

ImageProxy

Share Button
Roberta Carvalho Roberta Carvalho (107 Posts)

Sou casada e Mãe de um adolescente.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *